Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

01
Jul20

TERESA FERRER PASSOS - LEMBRANÇA NÂO INTEIRA

                                                              A Luís Vaz de Camões


Ossos teus, distantes ossos, navegam exauridos

sob os torrões da terra.

Ossos teus, desmembrados, à espera de urna,
de réstia de terra ou só de uma lembrança não inteira.

Ossos teus, a revolver ainda o tempo que viveste
sem rumo certo, em busca apenas de um rochedo,
só recebendo da vida a amargura,
o desprezo e a inveja que defrauda.

Ossos teus, sem a sombra de uma árvore,
descansem, ainda assim, da dura vida, da procela,
dos sonhos vãos de amor esvaziados.

Ossos teus, sem memória alguma,
sem sequer ter a luz de um céu sem estrelas,
a jazer aí, sob as raízes desalmadas
de um apagado jardim dominicano.

Ossos teus, sem carregar sequer a compaixão
do pó ou traduzir o teu silêncio loquaz,
o teu silêncio vivo.

Ossos teus, apagados do mundo num segundo,
com as memórias malfazejas, as desditas imprevistas,
a ingratidão dos homens? Tudo apagado!

E resistes imortal, Luís Vaz, ou só Camões.



10/6/2020
Teresa Ferrer Passos



                                        

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Mais sobre mim