Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

04
Set18

DANIEL JONAS - ELE TEME NÃO TER AMOR PARA O TANTO QUE AMA

 

O que te faço desta alegria com que te olho? 

Perder-te seria inglório, cuidar-te parece pouco.

Que faço, o que te faço,  

se ultrapasso o que me sinto,

da transfusão me transbordando,

e mais temo o fracasso

de não saber chamar o nome

ao que desamo de tanto amar?

 

Talvez que eu em mim já não exista...

Que vivas, provas que há vida  

p'ra lá de mim;

porém não podes tu apenas ser quem sejas

e seres, resplendente,

a sombra de perdão.

O que fazer às coisas que eram antes...

Que te olho de lá de mim!

 

Que a alegria tomou conta das alegrias,

esboroou a crosta ao pão da noite 

e deu a ver o miolo azul do dia

e um girassol de luz por entre as nuvens!

Que o pouco de mim que eu era

entornou-se e se fez grande

e a baleias quis pulmões no lento mar

p’ra respirar-se em se afundar de si...    

 

Não sei o que me faça deste tanto que me apouca.

Que fazer? Que as montanhas são tão altas!

Como dançar com gigantes?

Que loucura de se ter!

Quando me esqueceres, por Deus, não me esqueças!

O espelho fez-me novo já tão velho...

Desliga a máquina a este sonho.

O meu coração mais puro do que eu!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mais sobre mim