Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

22
Out18

EDMAR MONTEIRO FILHO - TRIPLO

Se há, pois, dois de mim neste domínio

e todos os dois me são por sua arte

por que a separação entre dois mundos

se ambos somos eu, de parte a parte?

 

A mente, os olhos de um, de outro o braço

escrevem as estrofes do poema;

se ouço uma das vozes num murmúrio

já é a outra delas que me acena

 

Se é minha escolha, eu não a reconheço,

perdido em controlar minhas vontades;

não basta entender todo o processo

se nele não me é dada autoridade

 

Espero um por vez para que eu seja,

prevejo um e é outro que palpita,

descrevo a cada um como é meu outro

e nenhum deles nunca me acredita

 

O ser assim, eu mesmo em dois pedaços

é nunca poder ser senão um deles

privado de enxergar-me num conjunto

sou corpo envolvido em duas peles

 

Enquanto este poema assim se cria

por sobre a folha, nítido, caminha

procuro entender o seu sentido

não sei se no intervalo ou se na linha

 

 

E sigo aqui, sereno ou preocupado

Atento ou pensando, distraído

enquanto, sem a minha interferência,

eu vivo sem usar a consciência

de ser um só poeta ou ser partido

 

De cada lado meu um meu pedaço,

Distinto ou conjugado ou dependente,

dois “eus” vivendo em mim, me comandando

e eu aqui, querendo estar ausente.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mais sobre mim