Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

01
Ago20

FERNANDO AGUIAR - QUE ASSIM SEJA


Que se trame o trauma.

Que se rache a racha.
Que a luz apenas reluza
no material da matéria.

Na adversidade do adverso
onde se encaixa o cosmos.
Ou na versatilidade do verso
em que se palavreia a palavra.

Que se abandone o abandono.
Que menos por mais seja o sinal.
Que a coisa se coisifique
e se cruxifiquem as crises.

Que se envolva sem rodeios.
Que se assuma o somenos.
Que a contradição se contradiga
e se silencie entre o silêncio.

Que retorne o rumor da fonética.
Que o som sonorize o espaço.
Que o sistema se sistematize
e o advento se entrelace.

Que a evidência se evidencie.
Que a pressa se apresse.
Que o signo se ressignifique
e se reveja no significado.

Que a demonstração se comprove.
Que o sobressalto sobressaia.
Que o adiantado se antecipe
e se instigue a sã estimulação.

Que a tarefa se afadigue. 
Que a condição se condicione.
Que o sacrifício se sacrifique
e o processamento entre em processo.

Que a atitude se assevere
e o desejo retorne ensejo.
O estímulo sofra um impulso
e se conserte a conjuntura.

Que o bloqueio se situacione.
Que o requisito não recuse.
Que o contexto se contextualize
e na circunstância se distancie.

Que a espécie se especifique.
Que a ordem se desordene.
O efémero se torne perene
e o término se determine.

Que a situação não sofra recuo.
Que o olhar seja transparente.
Que o género se generalize
e o final nunca prescreva.

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim