Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

12
Dez20

FLORIANO MARTINS - UMA ÚNICA EXPLICAÇÃO

 

O teu corpo me traz para o centro da aldeia,
a mistura de húmus e suor em tua pintura,
os pés na terra solta, as pérolas de teus seios,
um mundo de sinônimos se abre com intensa familiaridade,
a tal ponto que me julgo sempre insolúvel em tuas mãos.
As folhas sugestivas de teus lábios traduzem meu desejo.
Sombras implacáveis com cabeças humanas retratam
a região em que te moves, o interrogatório de cinzas,
a metade condenada de nossas deficiências na terra.
Quando os relevos tomam forma o teu corpo salta em bandos
por entre escombros, entulhos, estradas vazias e falsos juízos.
Ilustro os teus fogos e surpreendo as cuias cerimoniais
com o próprio sumo. A tua bunda celebra minha visita
ao vilarejo, o deserto tece seus lençóis de puro ocre,
eu encarno a sétima geração de demônios ao cruzar fronteiras
invisíveis da súplica. Confio em ti que não me reveles nunca.
Por mais que eu me afeiçoe aos tesouros de tuas coxas,
ao risco de teus dentes, à densa narrativa de teus pentelhos,
nunca me digas meu nome, embora me empunhes
como alguém que planeje regressar ao quintal esquecido
em seus sonhos. Nunca. Nunca me deixes saber quem sou.


 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Mais sobre mim