Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

13
Out18

INÊS LOURENÇO - BALADA DA BOLA DE BERLIM

 

Que bem sabiam

as bolas de Berlim

das antigas pastelarias de bairro

no regresso a pé das aulas, saboreadas

ao balcão sem lavar as mãos. Nesse

tempo não havia meninos obesos. Não sei se era de termos lombrigas

ou de andarmos a pé ou

jogarmos ao mata no recreio ou

porque ser criança ainda era

um estado de obediência a tudo

que me disse mais que nós, fosse

irmão mais velho, catequista ou

tio analfabeto.

 

 

Hoje visita-nos uma bola de Berlim chamada

ângela,

que nos traz o amargor da sujeição e da

obediência. Somos de novo crianças

colonizadas pelos grandes ou

seja os mais crescidos em estratégia usurária

em território, em haveres do sub-solo. O servo

que a nossa indigência mental

erigiu em primeiro-ministro mostra os canhões prussianos

à poderosa bola de Berlim

que olha com ares imperialistas

a nossa costa atlântica.

 

 

Só te perdoo Alemanha

por seres o país de

Goethe, Beethoven, Nietzsche, Rilke e de tantos

outros génios

que certamente desprezariam esta tua chanceler.

 

 

 

 

 

Inês Lourenço 2012

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mais sobre mim