Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

27
Mai19

JOÃO BOSCO DA SILVA - CASACO CASTANHO DO MEU PAI

 

Há semanas que não encontro lugar onde me sentar,
Espaço onde cuspir as ruminâncias que me ajudam a engolir
O Inverno quando não há lareira nem despojos de infância,
Tento trazer o sabor dos pinhões ao verso,
Mas na pinha só vejo a chama que já não me aquece,
Só queria num momento o cheiro do casaco castanho do meu pai,
Quando tudo era eterno e o tempo era mais um dia,
Tenho fome, mas fome só do queijo com marmelada
Que não voltarei a comer, não sei como cheguei aqui,
Durar tanto para se chegar onde se não está,
Como posso sentar-me agora e encontrar-me,
Se não trouxe comigo o canto das andorinhas.

Turku

25.01.2019

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mais sobre mim