Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

06
Ago18

JOÃO COLES - OLHOS

os meus olhos foram objecto

de descrição de diferentes mulheres

a mesma descrição no fundo

mas com algumas nuances

 

umas dizem,

que olhos invulgarmente escuros que tens,

outras dizem,

que olhos profundos que tens,

mas houve uma que disse,

o que vês tu,

meu querido de olhos tenebrosos?

 

não sei o que elas pensam

não sei o que elas julgam que eu vejo

não sei o que elas imaginam que corre

por trás das torrentes dos meus olhos

 

será por eu contemplar

amiúde

a morte