Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

03
Nov18

LEONTINO FILHO - ESPELHO

 

 

 

Uma estação de barcos varre

as manhãs de desertas

oferendas.

 

Um rio de girassóis inaugura

os assombros de estranhos

elementos.

 

Uma danação de soberbas desgrenha

os despojos de túrgidas

verdades.

 

Um destino de falácias engendra

as auroras de perdulários 

quereres.

 

Uma súplica de passados inunda

as léguas de necrosadas

tormentas.

 

Um cansaço de fantasias sedimenta

os beirais de comovidos

fardos.

 

Uma queixa de mitos sacode

as trevas de raquíticos

excessos.

 

Um novelo de lendas estrangula

as núpcias de porosas

alvoradas.

 

Um compêndio de lembranças paralisa

os sortilégios de trêmulos

oráculos.

 

Uma migração de gritos aprisiona

os ventos de inconfessadas

iras.

 

Onde o impossível não tarda

soa

sôfrego

(pelas bordas da possessão)

o júbilo azul

de Um

(conluio).

Onde o impossível regressa

soa

álacre

(pelos rastros do horizonte)

a conquista mais azul

de Uma

(senda).

 

Um e Uma

(sobre a cascata de neblinas)

respiram trêmulas perguntas

grudados no muro

de perfumado azul.

 

 

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mais sobre mim