Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

10
Nov18

MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA - CHAMO-TE

 

Chamo-te de noite, quando o sonho é

escuro como a terra onde deitámos o

nosso pai e os corvos que voltaram nas

rajadas do vento; quando a memória da

 

dor rasga os pontos da ferida mil vezes

aberta e suturada, mil vezes mais profunda

que o meu sono; quando a janela do quarto

 

é um projector de sombras que me devolve

o movimento das pás cortando a tarde ao

meio, fazendo noite do dia antes da hora. E

 

tu vens, sempre maior do que o meu

medo; e dizes que as víboras só têm língua

dentro dos meus sonhos, que é desdentado

o lobo que uiva lá fora pela minha carne.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mais sobre mim