Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

13
Jan19

MARIA DO SAMEIRO BARROSO - Ouvindo Dvořák, Sinfonia Nº 9 Sergiu Celibidache

 


O meu caminho é um uma clareira

de ervas claras,
um som aberto, um corpo nascente,
um lago tranquilo,
mergulhado num perfume de sândalo,
raízes, tamarindo e névoas puras.
Tudo é intenso, estranho
e singularmente aberto,
como a brisa marinha.
Num dia de Abril, escuto Dvořák
e galopo, perdida num tempo azul
de silêncio e trevas.
Percorro planícies sem fim.
Perfume e liberdade é o meu nome,
inscrito no dorso dos cavalos
nocturnos.
Entre o orvalho e a morte,
percorro os intermináveis círculos,
o céu, o fogo, o limite,
de encontro à vida, à estrela,
ao instante,
devolvendo ao peito limpído
o canto, o ardor,
o fulgor onde as tempestades 
desabam.
Galopo no tempo, nos segredos,
na música.
E regresso.
Tudo é primordial, intenso, 
longo, não vivido.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mais sobre mim