Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

04
Out19

ADÍLIA CÉSAR - CREPÚSCULO

 

Sentava-me numa relva de jardim à tua espera:
a frescura acesa e esperançosa no tempo que ainda faltava.
Nos meus lábios
uma citação anónima dava o mote para a ternura da tarde.
Quase um verso.

Escrevi na pele, rasguei bem fundo.
Se eu cravar a unha no sulco
e a dor perdurar para lá desta compreensão
quer dizer que ainda estou viva? Irá o meu coração
saltar do peito aberto à velocidade da luz?
Quase um fio infinito de sangue e pensamento e vida e amor.

Na escrita e no rosto, tu disseste. Mas eu ainda não sabia de ti.
Na escrita e no coração, eu disse. E tu soubeste de mim.

E é no rosto que exponho o meu coração perante o teu poema
enquanto o crepúsculo escrevia um livro inteiro nas bocas verdes.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mais sobre mim