Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

19
Set19

AMADEU BAPTISTA - TRÉGUA

 

Os que sentares à tua mesa serão
os que te entregarão a imortalidade.
Tu sabes como para ti todos concorrem,
aqueles que te amam, a pentear o linho
e a dar esplendor à espiga.
Não temas a calúnia ou o insulto.
Os que sentares à tua mesa servem
para te proteger, do mesmo modo que a tua
linhagem vai contigo para que os protejas a eles.
Tu sabes o que valem os ciclos da terra
e como a luz vem do alto, e como as tuas mãos
a recebem a caminho da faina.
Abre a porta da tua casa a todos os que passarem.
Dá-lhes a água que restar e o feixe de palha
para que possam dormir mais repousados.
Não evites os venenos, as emboscadas.
A imortalidade não é o assalto que alguém vem urdir
nas tuas costas, não é a rede com que te darão caça.
Permanece sereno, escuta a erva que cresce,
a brisa sobre o mato, os dias que se erguem.
Dá à alegria uma oportunidade, perscruta-a
no céu púrpura, sente a poeira arterial
que sobre ti sopra. Agradece a árvore
e a lenha que colheste, a trégua
que te trouxe por uma estrada poeirenta
e te deitou na cama. Não temas o dissídio,
a altercação. A treva não existe,
como tão bem pressentes no teu coração.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mais sobre mim