Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

15
Mai20

ANTÓNIO CÂNDIDO FRANCO - O VERBO GAMAR [nota filológica para um curso de cultura portuguesa]

 

O verbo português «gamar», hoje tão corrente na forma do infinito impessoal, como se vê no exemplo «no gamar é que vai o ganho», mas que se conjuga com propriedade em todos os modos, tempos, pessoas e vozes, remonta ao século XVI e à gloriosa época da expansão marítima no Oriente. Antes não se dá notícia deste verbo, que deu depois o substantivo «gamanço», hoje tão prestigiado, tão comum e tão decisivo nos centros nevrálgicos da economia mundial. Mesmo no século XV, no momento em que se iniciou a gesta marítima portuguesa, não há qualquer sinal que indicie a formação da palavra, que só surge com a Casa da Índia, os seus feitores, tesoureiros, tratos, guias, remessas, depósitos, recibos, medidas, regimentos, equipagens, depósitos, soldos, fretes, direitos, quintos e quintaladas.

Coube destarte ao ínclito varão que falou cara a cara com o grande e Tormentório Cabo, Vasco da Gama, a generosa honra de estar na origem de tão subida acção. Na segunda viagem que fez à Índia, em 1502, à frente de 20 velas, além das duras represálias que exerceu sobre Calecut, onde tão mal recebido fora em 1498, tributou vários reis e sultões em nome do rei português. A marinhagem quando viu em Quíloa os 500 miticais de ouro do tributo a entrarem no portaló da câmara do comandante não se conteve e declinou do seu apelido o ilustre verbo. Reportam fidedignas testemunhas que um deles – e o Guarda-Mor do Tombo de Goa pô-lo alguns anos depois no seu Soldado prático – exclamou com aplauso imediato dos outros todos: «Ó dulcíssimo gamar!»

Muitíssimos episódios ornamentam os feitos do grande Almirante, mas nenhum como este é tão digno de adornar a sua história e de ser contado, pois nenhum outro se introduziu como ele nos costumes, se expandiu nos hábitos e se impôs nas mentalidades e na civilização que a Europa criou no Novo Mundo.

15-4-20

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim