Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

02
Dez19

ANTÓNIO DE MIRANDA - MÃE, ESTOU A FICAR DESAPONTADO

 

Mãe, o que faz no meio deste poema?
Eu não quero incomodá-la!
É só uma lágrima de sangue,
um gesto irreflectido da minha memória,
uma cicatriz mal-agradecida.
Mas, eu estou bem.
Sim, tenho tentado,
mas as intenções pacificas,
fugiram há muito do meu cardápio.
E a culpa não é minha.
Sim, mantenho todo o cuidado na desobediência da
prescrição médica.
Mas, deixe-me dizer-lhe,
que fiquei preocupado com o ar do veterinário.
Aliás, não perdi a oportunidade para lhe aconselhar
um spa com colaboradoras de mãos quentes, para
que pelo menos uma vez na vida, não tenha um
final infeliz.
Sim, estou muito melhor daquilo que não quero
lembrar.
Eu e a tendinight continuamos a alternar os insultos.
O Zé, e o Jorge estão bem, e o seu neto casou-se
com uma boa rapariga.
Às vezes, estou sóbrio, e isso aleija o meu voar.
A minha médica diz que compreende, embora nada
tenha para me receitar.
Claro, continuo a beijar os meus Blues.
Permita-me que lhe diga um segredo:
dizem que estou a tocar melhor.
Mãe, estou a ficar desapontado.

 

,2019mar_aNTÓNIODEmIRANDA

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim