Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

22
Ago19

BEATRIZ DE ALMEIDA RODRIGUES - YNGRES NA CAMA

 

 
 
com as ancas adornadas por plumas negras
com uma nudez exultante e pura
como num quadro renascentista
 
Quero dar prazer a todos os homens
Cada homem é a queda do paraíso
e já não sei ver sem a vertigem
Quase cego ardo de luz e delito
e corro freneticamente pelas colinas
arrancando as penas a cada ave que encontro
Como poderia saborear as delícias do amor
de outro modo
sem destilar o fel dos padres em êxtase
e inventar a humanidade com os restos
da minha saliva
O teu orgasmo é uma flor de vários séculos
que me coroa de triunfo
E, contudo, ocultas o teu rosto
voltado num suspiro para uma paisagem que não vejo
Não digas isso
Eu sei que não o disseste 
mas é como se o tivesses dito
Por fastio cravas-me as unhas na carne
até que sangre
(para minha satisfação)
Negas-me
Revisito-te
Sacio o meu apetite no teu enjoo
glorifico-me no teu imenso cansaço
mas não fui eu quem
te furtou o ânimo
e o trocou por um ganso
Prometo que não
Eu sei que desconfias de mim,
diz Yngres, na cama, limpando
o esperma ressequido do canto dos lábios,
e nisso talvez tenhas razão
 
Deleitado ri-se
enquanto Dalila e Judite lhe escovam
os esplêndidos cabelos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mais sobre mim