Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

21
Mar20

FERNANDO FITAS - FALANDO DE UM POETA (AL BERTO)

                                           “vai por essa porta de água tão vasta quanto a noite”
Al Berto, in Recado



Corria o mês de Maio e fui a Castro Verde,
olhar o campo branco que o Caeiros pintara
naquela Primavera com a voz dos poetas.
Aí nos conhecemos nessa roda de amigos
e nunca mais nos vimos, a não ser nos poemas,
ou numa ou outra imagem que os jornais publicavam
dizendo onde parávamos.

Entrego-te estes versos, disseste. E fugiste da vida
pelo caminho da água que se furtou à fonte,
deixando-me indefeso ante o peso das sílabas,
o eclodir de elipses, o ecoar dos sons
e um súbito vazio carregado de palavras,
com laivos de silêncio a alguns pingos de chuva.

Não sei como escutar a música dos sinos
que despertam nos dedos o tilintar da ausência,
os cheiros rente aos olhos trazendo nostalgias,
o fumo que se eleva de uma lareira extinta
e a cinza costurando a luz de cada frase.

Sei que não é possível sentir-me furioso toda a vida,
mas como pode um homem deixar de plantar uma roseira brava
no quintal da memória, sem perscrutar a terra,
sem vislumbrar os rios, ou entregar às aves
as esdrúxulas angústias que cercam suas sedes?
Quem tem nas mãos um verso, assim que a noite nasce,
não coloca no rosto o frio com que o silêncio concebe suas estátuas,
pois sabe que entreabre uma porta ou o mar
e a lonjura de um barco carregando seus porões,
na sôfrega vastidão da claridade.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim