Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

19
Jan20

ISABEL CRISTINA PIRES - OFÉLIA DEBAIXO DE ÁGUA


Mesmo que a tua boca nada diga

sou obrigada a perguntar-te
porque amaste assim, de tal maneira
que a morte te esperou constantemente,
com aquela paciência de quem sabe;
e provocou farrapos de veneno ou
cordas de enforcado, e finalmente
esses rolhos de algas que te enleiam
os olhos e a boca, pouco a pouco.
Não sabias que o roxo cinzento te esperava?
Que os corações acabam, como os corpos
ou a fala de quem ama e de quem ouve?

Apetece-me abanar-te nessa água
e ver-te arrastada na torrente,
um ridículo cadáver confinado
à sua eternidade, com palavras
de amor a gotejar pela garganta,
os ouvidos cheios de gigantes
e as mãos mergulhadas na memória. Vai,
vai conhecer outros países, para além
da dinamarca, lugar onde se passam
coisas monstruosas. Verás que é sempre
dinamarca, todas as estações do ano
e em todos os lugares do mundo. A tua morte
apenas confirma a geografia.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim