Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

11
Out20

ISABEL GOUVEIA - POESIA SEM ALMA

 

Um corpo sem alma
Jaz morto num prado.
Os bichos o comem,
As aves o bicam,
É morto e não tem
Sepultura condigna.
Apodrecem as ervas
Que lhe dão seu abrigo,
Apodrece esse corpo
Sem um beijo de amigo.

Assim é a poesia
Que perdeu sua alma.
Tem um corpo que jaz
E apodrece num prado
Entre os braços dum manto
De uma frágil verdura.
E um dia virão
Chuvas fortes e ventos,
É sugado esse manto,
O que envolve a Poesia
De verdura e encanto.
Ela é arrastada,
Destruída sem dó,
Porque corpo sem alma
Nem merece estar só.













Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim