Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

29
Mar19

JOÃO RASTEIRO - E AGORA A ROSA?

             Só me faltavas tu para me faltar tudo,
                             as palavras e o silêncio, sobretudo este.

                                                                Manuel António Pina



Mas e agora a rosa, agora a rosa, agora?
A cada alvorada a tua face refazia a alvura.
Agora recorro ao sortilégio para clarear
a tua ausência que se vislumbra nos dias.

E tendo-te amado, te amarei para sempre,
mesmo sabendo que agora irei até o fim
e nunca mais verei sinais de regresso
sob as falas e o “silêncio, sobretudo este”.

Sei que talvez nunca tenha estado tão perto
e impiedosamente tão distante,
da palavra, da carícia inflamada do trigo,

em ti experimentei o hálito de mariposa,
agora “para me faltar tudo”, só me falta olvidar
que me fazes falta, no mais fundo do meu corpo.

                                                 

                                                                     (inédito)

                                               in, O amador ao rés das águas


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mais sobre mim