Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

03
Out20

JOÃO RASTEIRO - O PULO DOS PEIXES

                                 “Nem a noite nem o dia querem vir
                                  para que por ti morra
                                  e tu morras por mim”
                              Federico García Lorca


“O amor é uma noite a que se chega só”
depois da infância oculta na pura folhagem
e da fímbria de uma eletrocardiograma.
                             *
E não há uma aptidão limpa, mas uma ilha,
e achar-se-á já disponível outra língua
que assegura que jamais abandona à terra
o perfume a rosa do seu perder,
os teus fulvos olhos e o leito despojado
onde apoja a fresca lágrima e a culpa pura.
                             *
No ensejo da aurora ainda assoma o azul
e como falcão que deleita o pássaro,
na nossa distância, ainda somos um fundo céu,
e no meio, o batimento cardíaco
que conseguirmos oferecer, a única lucidez
em caracteres ilegíveis de sangue e saliva.
                             *
E não há vírus ou náufragos no mediterrâneo
que te cavalguem para longe da minha língua,
e “a boca beijada é quente de cordas e laços”
e o grande mar sobe ao céu aos pés do pescador.
*
Agora, foragido, o que sei do coração é olhá-lo
e sentir-te, e dos ossos puros pulam peixes,
para que por ti me sustente e tu te sustentes
por mim onde o carvão se verte no espaço angular.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim