Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

07
Mar20

MARIA BRÁS FERREIRA - DAS SAIAS DAS MINHOTAS

                                                Parto


Vou sair.

Deixei-me enlouquecer para melhor sair.
Atravessar a porta de casa certa de tudo
como os loucos.
Tenho tudo calculado:

Deixo a cama feita para o que vier,
as almofadas dispostas no sofá como a mãe gosta,
a cadela passeou na rua as vezes necessárias para ser uma cadela
feliz,
tirei o peixe do congelador para que os outros degustassem
a pescada cozida à noite.
Segui as receitas com todos os preceitos,
dentro do meu melhor traje.
A mando.
Os Loucos estão tão certos
quanto os Outros servidos.
Já pensei como sair:
Atravessarei a porta com a saia que alguém
algum dia me ofereceu, por cabal algum motivo,
e que eu achei que fosse a predilecta.
No sopé das pernas o último folho da primeira série
de costura esvoaçará como as saias coloridas das Minhotas.
Executar-se-á o bailado,
primaveril a prática da indecisão.
Sairei. os loucos para dentro saem sempre.
Todo momento estive certa
louca de pertencer:

Fui ficando. Não saí, nunca pertenci.
Fiquei, saindo cimentada no sofá.

Não tenho mais medidas a tirar.
Esgotei os números,
as ferramentas de computação.
Esgotei o artefacto de minha própria loucura
e por isso,
vou sair:

Lá fora nada se calcula e a loucura é o
compasso tombado de dentro das saias das mulheres
que os homens espreitam como quem vela a própria morte.
Lá fora não se calcula nada pois as mãos a medir seriam
infinitas.
A loucura é sã nas ruas por
não haver tantas pernas viajantes como pernas desejadas, e
o mundo é só o terraço
e não há ninguém que não desfrute um terraço,
mesmo sabendo que dali só se alcançam naturezas-mortas.
O sol bate. Tudo é rentável. A boca bêbeda crê nos pingos em falta.
                                                                                Pulsão mesurada nas ruas,
                                                                                preventivo meu regresso
                                                                                à solidão.
                                                                                Para dentro. vou sair.
                                                                                O sol amortece a expressão.
                                                                                O calor lembra só o frio que passou.























 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim