Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

22
Ago20

PAULA VALÉRIA ANDRADE - RELATO DO RETRATO DA PANDEMIA



A beira de um inferno de Dante,

O que outrora era importante,
Depois disso, não é mais sério.
A liberdade e o respirar,
Voltaram a ter o valor da vida,
E o sentido verdadeiro de se amar.
E nem a consciência da ciência,
Pode aplacar, ou resolver,
O que o dinheiro sempre pode comprar.
A mais valia do invisível,
Deixou de ser risível,
E mudou os rumos da humanidade.
E muitos, perderam a imunidade.
Depois do caos planetário,
Muitos se voltam para Deus,
Outros permanecem ateus.
E os sobreviventes, deram (muito tristes),
Tantos e pesarosos adeuses,
Aos entes seus.
E não havia deuses, para os consolar.
Não havia mais tambores para tocar.
A saúde pública, trabalhava sem parar.
Sem muito solucionar.
E as mortes se empilhavam nas esquinas
De cada cidade do planeta.
O isolamento fez cada um olhar,
Mundos internos.
E a vislumbrar o céu eterno.
E depois de tantas dores,
Retratos de dissabores.
A perda do sistema de valores,
O mundo que sobrou, respirou fundo.
Registrou o que na pandemia,
Calou profundo.
Depois de tanta desgraça.
A esperança e a fé deram o ar
De sua graça.
As ruas voltaram a ter gente na praça.
A humanidade reacendeu,
E assim aprendeu.
E o mundo, renasceu.


| 01 – abril - 2020

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim