Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GAZETA DE POESIA INÉDITA

Espaço dedicado à divulgação de poesia original e inédita em língua portuguesa.

GAZETA DE POESIA INÉDITA

16
Jul18

WILSON ALVES-BEZERRA - A QUEDA

Primeiro caiu a Dilma, mas aquela mulher era tão chata, que eu nem liguei para a conversa do golpe. Depois caiu o avião do Teori, e eu não fiquei preocupado, vi em todos os jornais que foi acidente.  Então, pouco a pouco, morreram cem ativistas, em lugares tão diferentes, mas eu nunca fui engajado, e como é que eu ia saber no que aqueles lá estavam se metendo? Começaram a frear os protestos à bala, e eu achei natural, porque deviam ser mesmo arruaceiros contra a justiça. Depois mataram a Marielle, e eu nem prestei muita atenção, morre tanta gente no Rio todo dia. Atiraram naquela caravana no Paraná, mas eu não levei muito a sério, porque políticos disseram que aquilo devia ser armado, que o partido colhia o que plantava. Depois prenderam o Lula, e eu vi tudo pela televisão, em silêncio, eu não era petista, e se tanta gente falava alguma culpa ele devia ter. Na semana passada me denunciaram no trabalho, por fazer postagens no facebook no horário do expediente, e eu até achei bom, porque andava perdendo muito tempo com rede social. Ontem à noite um policial me parou aqui na rua de casa, queria saber de uns amigos meus, e eu me senti protegido, ao ver que o Estado zela por minha segurança. Mas hoje, confesso, hoje as ruas estão tão vazias, que me deu até um aperto no peito.

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mais sobre mim